Vamos ver juntos como reconhecer imediatamente a doença fúngica do tomate. Eis a forma de o prevenir e evitar que se espalhe: estes são os sinais.

Doença fúngica

Estamos na época perfeita do ano para cultivar nossos amados tomates. O tomate é praticamente a base da cozinha mediterrânea. Entre saladas, capresi, molhos e assim por diante, eles representam a comida mais versátil e requintada que a natureza poderia nos dar de presente. Existem dezenas e dezenas de variedades diferentes de tomates, e podemos escolher cultivar o que preferirmos. Cultivar tomates não é nada simples: são frutos delicados e muito vulneráveis a ataques externos.

Se não tomarmos as precauções certas durante a fase de cultivo, não devemos nos surpreender se o resultado não nos satisfizer. Além de pensar na nutrição e rega da planta, devemos ter cuidado com as doenças que alguns fungos podem trazer para o nosso jardim. Não são doenças nocivas para os seres humanos, mas são prejudiciais para os nossos tomates e para a sua integridade. Veja como prevenir e reconhecer uma doença fúngica.

Doença fúngica do tomateiro: requeima

Algumas doenças fúngicas podem devastar completamente todo o nosso jardim. Existem algumas doenças que se desenvolvem muito facilmente e são capazes de destruir todas as plantações de tomate. Entre elas está a requeima tardia. A requeima do tomateiro é uma das doenças mais comuns do tomateiro, mas também uma das mais perigosas. Essa doença ocorre diretamente nas mudas, por isso a prevenção e a proteção devem ser implementadas desde o início. A causa é o fungo Phytophtora infestans. Mas como entender quando esse fungo invade nossa plantação?

Requeima tardia em tomates

Para perceber os sintomas da requeima tardia do tomate, é necessário realizar inspeções regulares da lavoura, e a proteção preventiva é a mais indicada. A prevenção da ocorrência e propagação da doença é realizada através da tomada de um conjunto abrangente de ações preventivas e intervindo com muita frequência. O pseudofungo Phytophthora infestans causa danos a todas as partes das plantas. Veja como reconhecê-lo.

Quando nossos tomates estão em perigo

O clima extremamente úmido é ideal para o início e subsequente proliferação e disseminação da doença. Os primeiros sintomas da doença aparecem quando as plantas são cultivadas na faixa de temperatura de 18 a 21 graus e uma alta umidade relativa do ar de 60-90%. Os primeiros sintomas da doença estão relacionados ao aparecimento de manchas verde-claras ou esbranquiçadas nas folhas das plantas, primeiro nas pontas das folhas.

Requeima tardia em tomates

Após um certo período e condições climáticas desfavoráveis, as manchas se estendem por toda a massa foliar. Aparece no caule na forma de manchas elípticas que mudam de tonalidade, do estado claro inicial para uma cor mais escura. Eles aparecem em forma de anel, o que provoca o bloqueio do fluxo de nutrientes e a secagem final das plantas. Os frutos são afetados por manchas escuras que levam ao apodrecimento e à decomposição do fruto e da planta. Podemos concluir que a requeima tardia é perigosaem todos os períodos da vegetação. É necessário proteger as plantas com antecedência, especialmente antes do longo período chuvoso. A alta evaporação da umidade do solo é mais adequada para o desenvolvimento desta doença.